Vídeos evangélicos grátis no TelaGospel
Bem vindo
Login / Registrar

Internacionais


  • O mundo não acabou! A profecia falhou... novamente

    Com milhões gastos em publicidade e vários seguidores deixando emprego, família e finanças para esperar o fim do mundo no dia 21 de maio, último sábado, o máximo que os seguidores da Family Radio conseguiram foi um vulcão que entrou em erupção na Islândia, mas sem qualquer perigo se quer para os moradores próximos, quanto mais para o mundo inteiro.


    O líder grupo evangélico, Pastor Harold Camping (foto), se baseou em uma teoria numérica na Bíblia – basicamente de que Jesus voltaria 7 mil anos depois de ter salvo Noé do dilúvio – para afirmar qual seria o dia exato do fim: o Apocalipse aconteceria devido a um terremoto mundial às 18 horas de cada país. Não foi a primeira vez que o Pastor Harold Camping, 89 anos, errou uma previsão apocalíptica, parece que em 94 também não calculou bem o último dia da Terra.

    Muitos seguidores da Family Radio não gostaram de terem continuado vivos: “é claro que é decepcionante”, disse Tom Evans que ainda se defendeu, “quando você como uma pessoa que acredita que Deus está voltando, e você acredita que a evidência é bem clara que ele está voltando, isso é algo que todo o fiho de Deus espera. Em um momento, estaríamos mudados e passaríamos a eternidade com Deus. Eu não tenho vergonha disso. Eu não tenho vergonha de querer esperar por isso.”

    Já John Hamsey afirmou que não conseguiu dormir na noite após a não-destruição da Terra, ele havia deixado o emprego e vendido tudo que tinha para doar toda a renda para a Family Radio divulgar a profecia. Momentos antes da hora final ele sentou com a família e juntos choraram, se abraçaram, conversaram, esperaram e perceberam que não foram para o paraíso como previsto. Agora ele, sua mãe e seu irmão precisam conseguir emprego rápido, embora seu irmão ainda esteja em idade escolar.

    Mas houve quem defendesse: “Eu não acredito que Harold Camping é um lunático ou um líder da seita, embora alguns irão interpretá-lo como tal”, afirmou o editor evangélico Dr. Timothy Dalrymple que completou: “Eu acredito que ele foi pego em uma forma particular de olhar para as escrituras, e acabou por ser cercado por pessoas que acreditavam no mesmo”. Dalrymple também acredita que Camping foi arrogante ao deixar pessoas fazerem sacrifício para custear a divulgação de sua crença: “Ele deveria ter sido mais humilde.”

    O outro lado
    Em contrapatida as acusações de que o Pastor Camping conseguiu uma boa grana com as doações para a Family Radio crescem cada vez mais. Muitos doaram tudo que tinham – afinal depois do arrebatamento não ficariam com nada mesmo – e assim outdoors em grandes centros urbanos dos EUA e até no Brasil foram publicados. Apenas em 2007 a Family Radio arrecadou cerca R$152 milhões em doações, isso bem antes da campanha ganhar fama mundial. Como as contas dos outros anos não foram divulgadas, o Pastor pode ser alvo de alguns processos.

    Na internet os Twitteiros se divertiram com a profecia, em todas as Américas o tópico era sempre um dos mais falados: “#FimDoMundo cara, amanhã vou ver o show da volta triunfal de Bob Marley, Elvis Presley, Cazuza, Freddie Mercury. Tudo isso em #LiveApocalipse”, comentou um brasileiro; “#iftheworldendsonsaturday eu morrerei virgem”, disse uma mexicana.

    Já um blog de humor brasileiro conclamou seus usuários para saber o que eles não fizeram antes do fim do mundo decretado pela Family Radio, os resultados foram os mais inusitados: “O #fimdomundo chegou e eu nunca terminei uma caneta bic”, “O #fimdomundo chegou e eu nunca li nenhum termo de regulamento”, “O #fimdomundo chegou e eu nunca fui para o exterior, só para o Paraguai”, “O #fimdomundo chegou e eu nunca entrei em um taxi falando: siga aquele carro!”, “O #fimdomundo chegou e eu nunca recebi uma resposta da Microsoft sobre meu relatório de erros”, entre outros.

    E não foram só internautas que quiseram assistir o fim do mundo rindo, grupos de ateus fizeram acampamentos e festas para “comemorar” a volta de Jesus. Já um ateu empreendedor criou uma empresa para cuidar dos animais de estimação após o arrebatamento de seus donos. Centenas aderiram a idéia e ele precisou criar redes de acolhimento dos animais em vários estados dos EUA tamanha a demanda e o lucro que conseguiu.

    O Pastor Camping anunciou que teve um fim de semana “difícil” e que irá se pronunciar nesta segunda-feira na Family Radio. Não só os seguidores do grupo querem uma explicação como também vários líderes evangélicos que acreditam que profecias como essas apenas sujam a imagem dos evangélicos no mundo.


    Leia mais »
  • FIM DO MUNDO EM 21 de maio de 2011 ??

    Um movimento cristão norte-americano anunciou o 'fim do mundo' para 21 de Maio de 2011, um ano e meio mais cedo do que a data 'prevista' pelo calendário maia: 21 de Dezembro de 2012

    Centenas de norte-americanos ligados ao movimento cristão Family Radio Worldwide iniciaram nos últimos dias uma campanha internacional para anunciar que o «fim do mundo» chega a 21 de Maio de 2011.


    De acordo com a Associated Press, o grupo baseia-se na interpretação que o líder, Harold Camping, antigo engenheiro civil de 89 anos, faz de várias passagens da Bíblia e de acontecimentos da história recente. A fundação do Estado de Israel, em 1948, é um dos factos apontados por Camping para afirmar que o dia do juízo final está próximo.

    «Sem margem de dúvida, 21 de Maio é a data», garante Camping, que prevê para esse dia a subida aos céus das boas almas: «As restantes pessoas vão permanecer na Terra e vão passar por um período de tormento, até ao fim dos tempos».

    Nos Estados Unidos, vários cartazes a anunciar a data apareceram recentemente em cidades como Bridgeport, no Connecticut, e Little Rock, no Arcansas. O movimento, que tem percorrido o país em caravanas automóveis e propagado a teoria pela rádio e pela internet, afirma que vai estender a campanha a África e à América Latina.

    A maioria dos cultos cristãos, incluíndo a Igreja Católica, defende que «só Deus conhece o dia e a hora» do juízo final, condenando qualquer previsão sobre o fim dos tempos. No entanto, a ideia de uma data concreta para o fim do mundo é universalmente popular. Em anos recentes, e sobretudo através da internet, o dia 21 de Dezembro de 2012 foi apontado como possível data, devido ao suposto término do calendário maia, que no entanto é desmentido por académicos da área.



    Leia mais »
  • A catedral gay

    Cathedral of Hope
    Igreja só para cristãos homossexuais vai erguer megatemplo nos Estados Unidos.
    O projeto da catedral: 36 milhões de dólares

    A Catedral da Esperança tem uma história similar à de muitas igrejas evangélicas. Foi criada em 1970 por um grupo de doze amigos no Estado do Texas, nos Estados Unidos. Nessas três décadas, conquistou novos fiéis, comprou uma sede própria na cidade de Dallas e acaba de dar início à construção de um megatemplo que custará 36 milhões de dólares, digno da denominação.


    Sua característica inusitada é o fato de que seus fiéis são homossexuais. Com o novo templo, a Catedral da Esperança se torna o membro com o maior glamour entre as filiadas das Igrejas Comunitárias Metropolitanas (MCC, na sigla em inglês), movimento evangélico que reúne 300 congregações gays, com 40.000 fiéis espalhados por dezoito países. O projeto da sede da Catedral da Esperança foi entregue ao badalado arquiteto Philip Johnson, também gay. Com uma torre de 34 metros de altura, quase a mesma do Cristo Redentor, e capacidade para 2.200 pessoas sentadas, a catedral é uma demonstração de força da religião entre os gays dos Estados Unidos.

    Na última década, os homossexuais americanos organizaram ONGs influentes, conquistaram o direito de não ser discriminados no local de trabalho e até ganharam papéis, quase sempre positivos, nos seriados da TV americana. O próprio Partido Republicano, do presidente George W. Bush, tem uma ala de gays conservadores. A tolerância é menor no meio religioso. A Igreja Católica aceita fiéis homossexuais, mas exige deles abstinência sexual. Muitas denominações pentecostais os consideram pecadores sem chance de redenção. É natural que homossexuais, educados em famílias religiosas, não vejam nenhuma contradição entre sua sexualidade e o exercício da fé – são eles que enchem os templos das igrejas da MCC. “O motor do nosso crescimento é a intolerância que gays e lésbicas enfrentam nas igrejas tradicionais”, disse a VEJA Jim Birkitt, diretor da MCC.

    As congregações gays surgiram na Califórnia em meio à onda dos hippies, nos anos 60. Expulso da Igreja Batista em 1968 por ser gay, o reverendo Troy Perry primeiro tentou o suicídio. Depois fundou a própria igreja dedicada a homossexuais – a Igreja Comunitária Metropolitana de Los Angeles, a precursora da MCC. Seus cultos são um híbrido cristão. As missas são similares às católicas, os sermões se parecem aos protestantes e os cânticos lembram os evangélicos. Uma diferença é a ênfase dada às dificuldades de relacionamento entre os casais. “As igrejas alternativas são um dos poucos espaços em que os homossexuais podem discutir abertamente suas relações amorosas”, explicou a VEJA Michael Piazza, pastor da Catedral da Esperança.

    Autor: Revista Veja

    Leia mais »
RSS